Comprar seguidores vale a pena?

Comprar seguidores parece uma forma de encurtar e facilitar o caminho de reconhecimento da sua marca e fortalecimento da imagem do seu negócio. Mas esse atalho bate naquele famoso ponto de quantidade versus qualidade, então queremos te convencer de que não é vantajoso para quem busca, além de seguidores, resultados, credibilidade e conversões. E, mais do que isso, é bastante arriscado, quer saber por quê? Vamos aos fatos.

Há vários serviços que oferecem essa venda de seguidores, inclusive por preços muito atrativos. Mas quem são esses perfis em quem estará investindo? Contas robôs ou inativas, na maioria dos casos, o que vai sim elevar seu número, mas em qualidade de engajamento, você continua no mesmo lugar (isso se não retrocede), já que não haverá envolvimento com seus canais, conteúdos e postagens, menos ainda conversão de clientes.

Se seu único objetivo é aumentar o número de seguidores: ok, pagar por eles pode atender suas necessidades. Mas, numa análise de prioridades e boas estratégias para redes em relação à presença digital, o que importa é conseguir seguidores autênticos, fiéis e que têm os mesmos princípios que a sua marca. Se forem assim, vão colaborar direta e indiretamente no crescimento do seu negócio transformando-se, também, em clientes reais e potenciais “embaixadores” dos seus serviços ou produtos.

Quais são os riscos de comprar seguidores?

·         Perder a confiança de seguidores legítimos

É preciso entender os riscos dessa prática, pois esses perfis bots e inativos, em grande quantidade, podem ser identificados e, se relacionados à sua conta, a sua credibilidade conquistada nas redes, mesmo com bons conteúdos, irá cair. Como consequência, seu público legítimo pode começar a desconfiar quando notar que, mesmo com um grande número de seguidores, você não obtém curtidas ou comentários com seus posts, e isso não é normal, não é? Resultado: vários deles podem deixar de seguir sua página, até mesmo por questões de segurança, já que os robôs, com acesso à sua lista de contatos, têm sua mediação para a distribuição de spams e roubo de dados.

·         Ser caçado, sofrer penalizações ou ter sua conta banida

Além disso, o Instagram, por exemplo, tem, em suas Diretrizes da Comunidade, Políticas da Plataforma e Termos de Uso, o objetivo de promover interações “sinceras e significativas”, então recomenda que se evite “coletar curtidas, seguidores ou compartilhamentos artificialmente”, assim como participar de programas de trocas, que violam a natureza das interações reais. Por isso, o algoritmo da rede caça e elimina tanto os perfis falsos como as contas com grande número de seguidores desse tipo.

Desde o início, a plataforma busca detectar e remover esses usuários fake, mas, em 2018, anunciou uma atualização sobre a redução de atividades artificiais, excluindo também “curtidas, seguidores e comentários não autênticos de contas que usam aplicativos de terceiros para impulsionar sua popularidade”. Portanto, se moderadores ou sistemas do Instagram identificarem que seu perfil quebra essas políticas, pode ser reportado como spam, penalizado, sujar sua reputação, ou mesmo ser tirado do ar.

·         Desperdiçar seu dinheiro num investimento sem retorno efetivo

Outro ponto negativo é ver seu investimento ser desperdiçado, já que o algoritmo das redes trabalha com envolvimento para maximização de exposição e não com a contagem de seguidores. Assim, ter comprado 1.000, 5.000 ou 10.000 perfis para seguir sua página, mas que não têm interação e engajamento nenhum, pode ser um dinheiro gasto sem retorno. Isso ocorre porque, se não são comentadas, curtidas, compartilhadas e nem têm cliques nos links patrocinados, suas postagens provavelmente não serão sugeridas pela plataforma nos feeds do seu público-alvo, nem em suas páginas de exploração.

·         Matar toda a métrica da sua conta com dados fictícios e enganosos

E se quer mais um motivo para te dissuadir, suas métricas de desempenho serão influenciadas pelo (aumento no) número de seguidores. Desse modo, as análises, o controle e os direcionamentos que poderia obter para mensurar seus indicadores e otimizar seus próximos passos vão ser invalidados e distorcidos, afinal, seus resultados seriam tão de “fachada” quanto os seguidores adquiridos dessa forma. Por isso, um perfil que tem menos de 1.000 seguidores, mas que tem uma taxa alta de engajamento orgânico, acaba ganhando mais destaque e audiência do que um que tem muito mais seguidores “fantasmas”.

Como conseguir novos seguidores então?

Construindo relacionamentos duradouros e reais com seguidores que se interessam pela sua marca, têm afinidade com sua personalidade, concordam com os seus posicionamentos, dialogam com os temas que seu perfil traz porque são relevantes para eles, não porque foram pagos para isso. E é nisso que recomendamos investir: conteúdo de qualidade para aumentar seu público organicamente e por meio de impulsionamento.

Quer receber conteúdo exclusivo no seu e-mail?
Obrigado pelo cadastro!

Por fim, recomendamos aqui uma estratégia que pode funcionar muito bem, em vez da compra de seguidores, que é impulsionar posts, materiais e perfis, visando sua audiência ideal. Desse modo, poderá ter em mãos uma ferramenta valiosa que, além de captar novos seguidores e públicos, vai contribuir para o reconhecimento e a gestão de marca do seu negócio.

Resumindo, direcione tempo e recursos em um investimento que possibilite à sua marca

  • produzir conteúdo relevante e diversificado que sua persona tenha gosto de consumir;
  • criar experiências positivas de interação com a sua comunidade, sempre respondendo aos comentários;
  • fazer suas publicações com regularidade, mantendo sua presença digital constante.

Com certeza, terá grandes chances de ampliar o alcance das suas postagens, fidelizar seu público, assim como agregar em vendas. É uma tarefa que requer esforço e paciência, os resultados não serão instantâneos e, às vezes, nem de curto prazo, mas valerá a pena ter essa conquista genuína e com mais possibilidades de retorno, e retornos efetivos.