Google App Campaigns: o que é e como usar

Que as campanhas voltadas a aplicativos têm um mercado em ascensão pela participação crescente e acelerada de dispositivos móveis nas compras online não é uma surpresa. E por isso o Google lançou o Google App Campaigns, e vamos falar dele aqui. Mas você sabia que o Brasil lidera instalações e geração de receita em Apps na América Latina?

Tendo o Google como aliado, os anunciantes podem veicular campanhas para conectar usuários aos aplicativos de suas marcas favoritas, melhorando a experiência em um canal que cresce bastante. Ainda assim, essas soluções costumam gerar muitas dúvidas, conhecer um pouco mais sobre elas, os benefícios e formatos pode conduzir e aperfeiçoar sua estratégia digital, então vamos lá!

Mudança de estratégia com sinais multidimensionais

Antes, o Google usava servidores unidimensionais para achar bons usuários e potenciais leads. Hoje, usam sinais multidimensionais, ou seja, além das informações sobre idade, gênero, device e categoria, cruzam essas informações com diversas outras como horários de acesso, vídeos assistidos, aplicativos baixados, buscas recentes, tipo de conexão.

Em números, isso significa que, de 100 combinações, o Google passa a oferecer 300 milhões de combinações multissinais. Só com esse argumento, já batemos o martelo sobre o aproveitamento dessas campanhas, não é?

Formatos possíveis e otimização

O algoritmo de machine learning do Google App Campaigns usa três “alavancas” de performance: imagens e vídeos ativos, lances e eventos de conversão e valores. Com elas, as opções de formato em App Campaign (AC) são:

AC Installs

  • Quando usar: Essa alternativa é ideal quando a meta é alcance. Com isso, o foco será gerar volume de novos usuários com melhor custo e as métricas de eventos internos do app não serão consideradas.
  • Benefícios: Fácil configuração, com período rápido de aprendizagem e muita escala em instalações.

AC Installs Advanced

  • Quando usar: Já essa opção é perfeita para objetivo de alcance, mas com a premissa de manter uma qualificação do usuário atraído.      
  • Benefícios: Rápido aprendizado com garantia do volume de instalações também, porém mais qualificadas.

AC Actions

  • Quando usar: É efetiva quando a intenção principal é o engajamento dos usuários e/ou receita dentro do app, permitindo configurar lances com base em um custo por ação (CPA).
  • Benefícios: Lance com base CPA dentro do App, otimização para usuários que geram valor e melhores campanhas para ROI.

É bom saber que os anúncios de aplicativo são gerados pelo próprio sistema combinando os recursos que você disponibilizar (texto, imagem, vídeo ou HTML5) e todos os tipos de criativos devem ser usados para qualquer um dos formatos. A recomendação é que não seja feita nenhuma alteração nos primeiros 7 dias de campanha.

Quer receber conteúdo exclusivo no seu e-mail?
Obrigado pelo cadastro!

Assim, de maneira automatizada, você garante mais recursos e volume de dados para o aprendizado e a potencialização do algoritmo, que exibirá seus anúncios de melhor performance em todos os serviços do Google (Search, Display, YouTube, Gmail, Google Play, Discover, AdMob).

Estratégia nas Campanhas para App

Nos últimos anos, anunciantes já vinham buscando alocar investimento de campanhas direcionado para app, mas em ações pontuais ou complementares aos planos de mídia, como campanhas em redes sociais, para incentivar instalação, ou push notification, para aumentar engajamento dos usuários. Atualmente, vem aparecendo como demanda mais recente estratégias mais robustas e permanentes, específicas para a experiência em aplicativos.

Um passo a passo acertado para o desenvolvimento dessas campanhas é simples, se apoie nas etapas da jornada do cliente dentro do funil de vendas:

  1. Comece pela expansão de base do app (topo do funil), focando em instalações, portanto, lances, segmentação e criativos otimizados com o objetivo de atrair o maior número de pessoas propensas a instalar.
  2. Depois, se concentre no crescimento das campanhas, visando em receita como principal métrica de sucesso e tendo como meta encontrar pessoas com maior probabilidade de gerar ações específicas no aplicativo (meio do funil).
  3. Por último, segmente os usuários por filtros de semelhança de comportamento com usuários conversores (fundo do funil).

Os resultados esperados do Google App Campaigns

Seguindo esses passos, as campanhas para aplicativos vão ser um excelente plano para atingir seus resultados, se eles forem encontrar os melhores clientes, compreender seus padrões de comportamento e manter proximidade com eles, tornando real sua fidelização. Além disso, é preciso estar atento a um direcionamento: Essas ações só podem ser desenvolvidas alcançando mais presença no dia a dia dos usuários e oferecendo uma boa experiência de navegabilidade com condições de compra interessantes que, consequentemente, geram mais valor e retornos positivos em receita.

Por isso, atender à mudança de comportamento dos clientes, em relação à maior utilização de dispositivos móveis, e ao aperfeiçoamento da experiência de compra, são os meios que você precisa buscar. Com isso, as campanhas para app vão poder atingir até mesmo a gestão das marcas. Como? A meta é harmonizar todos os canais de contato com os usuários, unindo e-commerce com o m-commerce, o que possibilita uma estratégia inteligente e completa de interação e engajamento para impulsionar seus negócios.

Então, se você quer atrair, engajar e fidelizar o maior número de pessoas propensas a gerar conversões, além de sistematizar, otimizar e personalizar anúncios, lances e orçamentos, orientando cada um deles às suas metas, as Campanhas para Aplicativos são a solução. Um adendo final: o desempenho delas, se conduzido por técnicas de data intelligence, vai acelerar e potencializar seus resultados, com mensurações precisas em cada tomada de decisão de forma eficiente, transformando a realidade da sua marca.